Etecs se destacam no IDEB

De acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, divulgado semana passada e criado em 2007, entre as 100 melhores escolas públicas do Brasil, 50 são Escolas Técnicas

foto: reprodução (vestibulinhoetec.inf.br) – As Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) mostraram novamente a qualidade do ensino que oferecem à população de São Paulo. Nesta terça-feira (15), o Ministério da Educação (MEC) anunciou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2019 para todo o Brasil.

A média do Ideb das 166 Etecs participantes é 6. Esse índice está acima da média das escolas de Ensino Médio do país (4,2) e é superior aos resultados de todas as regiões do território nacional: Norte (3,6), Nordeste (3,9), Centro-Oeste (4,4), Sul (4,4) e Sudeste (4,4). Também está acima da média das escolas do estado de São Paulo, que é 4,6.

Entre as 100 escolas públicas brasileiras com melhor resultado no Ideb de 2019, 50 são Etecs. Das 50 melhores escolas públicas do Estado, 44 (88%) são Etecs. Na capital, entre as 20 melhores escolas públicas, 16 (80%) são Etecs. As ETECs não só oferecem as modalidade do ensino médio padrão, mas também cursos técnicos nas mais diversas áreas de atuação.

“Esses excelentes resultados são reflexo da prioridade que temos dado à atualização contínua dos currículos, à capacitação sistemática de professores e à supervisão pedagógica, sempre atuante”, salienta a diretora-superintendente do Centro Paula Souza (CPS), Laura Laganá. “Nossos alunos e professores merecem nossos aplausos por mais essa conquista”, acrescenta.

Desempenho

O panorama das Etecs no Estado mostra que os melhores índices foram obtidos pelas Etecs Antonio Vasco Venchiarutti (7), de Jundiaí, Professor Armando José Farinazzo (7), de Fernandópolis, e Presidente Vargas (7), de Mogi das Cruzes. Na capital, onde 19 escolas foram avaliadas, as unidades mais bem colocadas são Irmã Agostina (6,9), Sebrae (6,6) e Professor Basilides de Godoy (6,5).

O Ideb foi criado em 2007 para monitorar o desempenho da educação no Brasil. O indicador reúne o fluxo escolar (aprovação, retenção e evasão) e as médias de desempenho nas provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).