Dia D contra a Covid, amanhã 22/05, confira

Superesquema de vacinação em Campinas terá 60 centros de saúde funcionando das das 9h às 17h

foto: Luiz Granzotto – Campinas realiza neste sábado, 22 de maio, das 9h às 17h, o Dia D contra a Covid. A estratégia ocorre em 60 Centros de Saúde e é voltada para as pessoas com doenças crônicas (comorbidades) com mais 45 anos e motoristas do transporte público. Nesta sexta-feira, dia 21, o Ministério da Saúde também incluiu no grupo prioritário para receber a vacina os pacientes com doenças neurológicas.

Campinas possui 67 Centros de Saúde, sendo que 60 comporão o Dia D e sete não vão participar. São eles: Boa Esperança, Carlos Gomes, Campina Grande, Valença, Florence, Itajaí e Lisa.

É preciso fazer o agendamento pelo site vacina.campinas.sp.gov.br ou pelo telefone 160. O item “doença neurológica” já consta no formulário para o grupo de “pessoas com comorbidades, 45 anos ou mais”.

Nessa semana, Campinas abriu agendamento também para os motoristas do tranaporte público da cidade, saiba mais. Dia D contra a Covid – De um total de 20.160 vagas para este Dia D, restavam 619, incluindo pessoas com comorbidades e motoristas, até as 15h desta sexta-feira. A expectativa para o Dia D contra a covid é vacinar pelo menos 25 mil pessoas neste sábado, incluindo as vagas dos 60 Centros de Saúde e dos cinco Centros de Imunização, que também vão abrir normalmente. Os Centros de Imunização vão vacinar, além do público do Dia D, os demais grupos já incluídos na vacinação.

covid vacina
Adesão da população à imunização é fundamental para o sucesso da campanha. (foto: divulgação/PMC)

Dia D contra a Covid – Comorbidades Incluídas

Doenças Cardiovasculares (aquelas que afetam o coração e os vasos sanguíneos):

– Insuficiência cardíaca: “Coração Inchado”, Doença de Chagas com problema de coração;

– Doenças do pulmão que afetam o coração e aumento da pressão dos vasos do pulmão;

– Pessoas com pressão alta há muito tempo;

– Doenças crônicas do coração (pessoas que já infartaram, que têm “angina”);

– Doenças das válvulas cardíacas, como ‘sopro grave’ no coração;

– Problemas no coração;

– Problemas graves em veias e artérias como aneurismas e próteses de artérias;

– Arritmias (“coração batendo fora do ritmo”);

– Pessoas que têm doenças no coração desde que nasceram;

– Pacientes que têm marca-passos, válvulas e stents no coração.

Dia D contra a covid
Boa parte da população com mais idade já está vacinada, o que justifica o recuo na mortalidade de pessoas idosas. (foto: divulgação/PMC)

Dia D contra a covid – Doenças crônicas:

– Diabetes

– Obesidade mórbida – são pessoas com Índice de Massa Corpórea (IMC) maior ou igual a 40

– Cirrose no fígado

– Doenças crônicas graves do pulmão (“bronquite crônica”, bronquite pelo tabagismo, “enfisema”, asmáticos que já foram internados e usam corticoides)

– Pressão alta (com uso de medicamento contínuo)

– Todos os pacientes que tiveram “derrame”, aneurisma

– Problemas de rim (“rim que não funciona direito”)

– Doenças do sangue como anemia falciforme e talassemia maior

– Doença neurológica crônica

Imunossuprimidos:

– Pessoas com HIV

– “Reumatismo” e lúpus usando remédio que ‘abaixa’ imunidade

– Outras doenças em que é preciso usar remédios que ‘abaixam’ a imunidade

– Pacientes com câncer em radioterapia ou quimioterapia nos últimos seis meses

– Pacientes com câncer no sangue: leucemia, linfomas e mieloma múltiplo

Doença neurológica crônica inclui: doença cerebrovascular (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório, demência vascular); doenças neurológicas crônicas que impactem na função respiratória, indivíduos com paralisia cerebral, esclerose múltipla, e condições similares; doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular, deficiência neurológica grave.

Como e onde agendar – dia d contra a covid?

Faça seu agendamento pelo site vacina.campinas.sp.gov.br ou pelo telefone 160. Peça ajuda aos filhos, amigos, netos, sobrinhos, para te auxiliarem nesta tarefa. E lembre-se que o seu Centro de Saúde está disponível para fazer o agendamento, caso você não consiga.

A pessoa com doença crônica (comorbidade) deve apresentar

– Declaração ou receita do médico com assinatura e CRM (registro).

– Também valem receitas de medicamentos para pressão, para diabetes ou remédios que “abaixam” a imunidade.

– Ou resultados de exames que mostram algumas dessas doenças também servem, como eletrocardiograma, tomografia, ultrassom, ecocardiograma, entre outros.

– Ou, ainda, para facilitar, a pessoa pode pedir para o médico preencher o Formulário Médico Padrão para Indicação de Vacina Contra a COVID-19. Ele facilita a triagem no Centro de Vacinação e comprova a doença que o paciente tem. É possível imprimir e levar para o médico só assinalar e carimbar com o CRM. Está disponível aqui:

No dia da imunização, é preciso apresentar

– o comprovante emitido no final do agendamento, documento com foto, comprovante de endereço e documento médico atestando que possui uma das comorbidades prioritárias para a vacinação.

Intervalo entre a vacina da gripe e a da Covid

Quem tomou a vacina contra a gripe precisa esperar 14 dias para tomar a vacina contra a Covid. O mesmo vale se for o contrário: só depois de 14 dias de ter tomado a vacina contra Covid é que a pessoa pode tomar a da gripe.