COVID regride e Campinas amplia funcionamento das atividades, confira

A partir de sexta 9, toque de recolher vai das 23h às 5h; e a capacidade de ocupação dos lugares vai para 60%

fotos: divulgação – A Prefeitura de Campinas vai ampliar o horário e capacidade de funcionamento do comércio e serviços não essenciais a partir desta sexta-feira, 9 de julho. O horário de fechamento passa a ser 23h e a capacidade de ocupação dos lugares vai para 60%. A medida inclui todos os setores da economia, como restaurantes, comércio, shoppings, salões de beleza, academias e serviços de um modo geral. O toque de recolher passa a vigorar das 23h às 5h.   

O decreto será publicado na edição de amanhã (quinta-feira, 8 de julho) do Diário Oficial do Município. Atualmente, o horário vai até as 21h e a capacidade máxima é de 40%.       

A decisão foi tomada hoje pelo prefeito Dário Saadi, após avaliação da situação epidemiológica feita pela secretaria Municipal de Saúde e pelo Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) e do avanço da vacinação na cidade. Mais de 55% da população adulta já foi vacinada com a primeira dose.       

Apesar da medida, o prefeito Dário Saadi reforçou que é preciso manter os cuidados, como o uso de máscara, o distanciamento e a higiene das mãos. A operação Aglomeração Zero continuará a ser feita nos finais de semana.

5º Dia D de Vacinação no feriado de 9 de julho

A Secretaria de Saúde realiza nesta sexta-feira, feriado de 9 de julho, o quinto Dia D para a vacinação contra a Covid-19. Todas as 30 mil vagas disponibilizadas na última sexta-feira, dia 2, foram preenchidas.        

A vacinação será realizada das 9h às 17h em 64 centros de saúde da cidade (só não participam os CSs Carlos Gomes, Campina Grande e Boa Esperança), das 9h às 17h. Só serão atendidas pessoas agendadas, que devem chegar aos locais escolhidos com, no máximo, 10 minutos de antecedência para evitar aglomerações.        

Mais de 1,2 mil profissionais vão trabalhar para atender a população. A Guarda Municipal dará apoio no transporte das doses até as unidades de vacinação.          

Por orientação dos Programas Nacional e Estadual de Imunização não há possibilidade de escolha da vacina. Por isso, não é possível atender à prescrição ou encaminhamento médico que definem o tipo de vacina a ser aplicada.          

Nos quatro Dias D anteriores foram aplicadas 100.104 doses. As ações foram realizadas em 22 de maio, 4, 12 e 19 de junho.       

A partir de 37 anos   

Nesta quarta-feira, dia 7, a Secretaria de Saúde vai ampliar o agendamento para pessoas a partir de 37 anos. Às 17h pessoas deste grupo e de outros que já estavam contemplados podem fazer o agendamento no site vacina.campinas.sp.gov.br .        Gripe e Covid – intervalo     Como as campanhas de vacinação (Covid e Gripe) acontecem ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde recomenda o intervalo mínimo de 14 dias entre as duas vacinas. A orientação é priorizar a imunização contra a Covid.

Covid-19 em Campinas

A Prefeitura atualizou, nesta quarta-feira, 7 de julho, os dados do novo coronavirus em Campinas. Já foram aplicadas 704.901 doses de vacina contra a Covid-19 em Campinas, sendo 528.532 de primeira dose, 175.639 de segunda dose e 570 de dose única.

Foram confirmados mais 429 casos e 20 óbitos. Com isso, a cidade totaliza 117.901 casos e 3.838 mortes.

O município de Campinas conta nesta quarta-feira, dia 7 de julho, com 393 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública e particular de saúde.            

Os leitos estão disponibilizados da seguinte maneira:        

SUS Municipal: 146 leitos, dos quais 145 estão ocupados, o que equivale a 99,32%. Há 1 leito livre.        

SUS Estadual: 40 leitos, dos quais 36 estão ocupados, o que equivale a 90%. Há 4 leitos livres.        

Particular: 207 leitos, dos quais 172 estão ocupados, o que equivale a 83,09%. Há 35 leitos livres.