Três meses sem assaltos nos ônibus em Campinas

foto: divulgação – O uso do tíquete QR Code (Quick Response Code; Código de Resposta Rápida) e cartões da família Bilhete Único (BU) para o pagamento da tarifa tem trazido mais segurança aos usuários do sistema de transporte público coletivo de Campinas. Por três meses seguidos – fevereiro, março e abril – não foi registrado nenhum caso de assalto nos ônibus. Desde o dia 19 de janeiro deste ano, não é mais aceito o dinheiro para o pagamento embarcado da passagem de ônibus. “Todas as medidas que adotamos para eliminar o pagamento da tarifa em dinheiro, dentro dos ônibus, se mostram eficientes. As viagens são mais seguras para os usuários e os motoristas. Um belo exemplo de inovação, que proporciona mais segurança no transporte público”, comemora o secretário de Transportes e presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), Carlos José Barreiro.

Em janeiro, antes do início da eliminação total do pagamento da passagem em dinheiro, em toda a frota, foram registradas 10 ocorrências de assaltos aos ônibus das empresas de transporte, totalizando prejuízo de R$ 606,20. Em 2018 foram 164 casos, com montante de R$ 10,8 mil; e em 2017 foram registrados 309 roubos, que renderam aos assaltantes R$ 22,5 mil.       “Nossa preocupação principal é que os casos [de roubos] estavam ficando mais constantes e violentos. A qualquer momento poderia ocorrer algo bem mais grave”, aponta Barreiro.