Para frear aumento de casos Campinas alterna entre fases laranja e vermelha

Situação é preocupante na cidade e medidas visam evitar colapso na rede pública com falta de leitos. Até 7 de fevereiro, o município estará na fase laranja das 6h às 20h e, a partir desse horário, entrará na fase vermelha

fotos: divulgação – Com o aumento de casos de coronavírus após as festas de fim de ano e o afrouxamento por parte da população com as medidas de combate ao vírus, o governo do Estado reclassificou toda a região de Campinas no Plano São Paulo. A partir da próxima segunda-feira, 25 de janeiro, a cidade regride para a Fase Laranja. E aos sábados, domingos, feriados e dias úteis após as 20h, os municípios entrarão na Fase Vermelha.

Na Fase Laranja, os shoppings, galerias e comércio e serviços, por exemplo, podem funcionar 8 horas por dia, entre 6h e 20h, com capacidade de 40%. Os restaurantes e similares poderão, na Fase Laranja, funcionar das 6h às 20h, com 40 % de ocupação. Já os bares não poderão funcionar nesta fase, assim como qualquer atividade que gere aglomeração.

Mapa atualizado do Plano SP mostra que a situação é preocupante em todo o estado de São Paulo.
O prefeito de Campinas, Dário Saadi, no Mário Gatti e o Governador João Dória, no HC da Unicamp: efeitos da vacinação ainda vão demorar para reduzir o número de casos de coronavírus significativamente.

Fase vermelha

A Fase Vermelha acontecerá junto com a laranja. De segunda a sexta-feira, de 25 de janeiro a 7 de fevereiro, os municípios estarão na fase laranja das 6h às 20h e, a partir desse horário, entrarão na fase vermelha.
Nos fins de semana (sexta-feira a partir das 20h, sábados e domingos) as cidades permanecerão na fase vermelha durante todo o dia. A medida valerá para dois fins de semana: 30 e 31 de janeiro e 6 e 7 de fevereiro.

Na Fase Vermelha, apenas serviços essenciais podem funcionar: farmácias; mercados; padarias; açougues; postos de combustíveis; lavanderias; meios de transporte coletivo (ônibus, trens e metrô); transportadoras; oficinas de veículos; atividades religiosas; hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria; bancos e pet shops.

Os bares e restaurantes não poderão receber clientes durante o período em que perdurar a Fase Vermelha. Os estabelecimentos poderão trabalhar apenas no sistema delivery e retirada, sem consumo no local. Empresas e escritórios podem manter as atividades internas. Só não é permitido atendimento ao público.

Shoppings só poderão funcionar até as 20h em dias úteis e terão que permanecer fechados no fim de semana. O mesmo vale para os salões de beleza e barbearias.

Saiba como ficam os serviços na Fase Laranja do Plano São Paulo (exceto para fins de semana e dias úteis após as 20 horas).

SHOPPINGS E GALERIAS
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%
Praças de alimentação – funcionamento de acordo com a categoria do estabelecimento.

COMÉRCIO
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%
 

COMÉRCIO VAREJISTA DE MERCADORIAS: LOJAS DE CONVENIÊNCIA
VENDA DE BEBIDAS ALCOÓLICAS

Entre 6h e 20h

SERVIÇOS
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%

CONSUMO LOCAL: RESTAURANTES E SIMILARES
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%

CONSUMO LOCAL: BARES
Atividade não permitida

CLUBES
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%, sem atividades coletivas
Piscinas: fechadas para recreação; abertas apenas para treinos em raias individuais.

PARQUES PÚBLICOS
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%

SALÕES DE BELEZA E BARBEARIAS
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%

ACADEMIAS DE ESPORTES DE TODAS AS MODALIDADES E CENTROS DE GINÁSTICA
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%

EVENTOS, CONVENÇÕES E ATIVIDADES CULTURAIS
Horário reduzido (8h) – entre 6h e 20h
Capacidade: 40%

DEMAIS ATIVIDADES QUE GERAM AGLOMERAÇÃO
Não são permitidas