Nova S10 traz internet a bordo e novo visual

Novo turbo e nova calibração do motor diesel aprimoraram a performance e a eficiência energética da picape

fotos: divulgação – A Chevrolet colocou no mercado a nova S10 visando principalmente, o mercado do agronegócio. A picape média da GM está com novo visual. A nova frente segue o estilo da mais atual linha de utilitários globais da Chevrolet. Agora existe uma clara diferenciação entre a versão topo de linha High Country e as demais versões, numa ação inédita na linha para reforçar o aspecto de exclusividade. Na Nova S10 High Country, a grade é toda escura e traz o nome Chevrolet em alto relevo sobre uma barra central.

Na S10, tecnologia está presente em todos os pilares, e por isso ela tem sido considerada a picape com o melhor balanço entre robustez, dirigibilidade e conforto – tanto no asfalto quanto no fora-de-estrada.

A Nova S10 ganha reforços estruturais na carroceria, oferecendo maior proteção aos ocupantes. O veículo ficou até 20% mais resistente em caso de impacto frontal, por exemplo. Todas a versões vêm de série com 6 airbags em todas as configurações. Até então, este era um item exclusivo da versão High Country. A picape também vem com sistema Isofix e Toptether para fixação de cadeirinha infantil nas versões de cabine dupla.

A Nova S10 está disponível em três opções de carroceria (cabine dupla, cabine simples e chassis cab), cinco níveis de acabamento (LS, Advantage, LT, LTZ e High Country), duas opções de motorização (2.5 Flex e 2.8 Turbo Diesel), assim como duas opções de transmissão (MT6 e AT6) e tração (4×2 e 4×4). Além de sete opções de pintura externa: Branco Summit, Cinza Graphite, Prata Switchblade, Preto Ouro Negro, Vermelho Edible Berries e as inéditas Cinza Topázio e Azul Eclipse. O novo modelo parte de R$125 mil (versão Advantage 2.5 flex manual) e vai até R$213 mil (versão High Country).

Novo turbo com atualização do software do motor

A novidade que chega com a linha 2021 é a adoção de uma nova turbina, a mesma que equipa a picape Chevrolet Colorado norte-americana. A vantagem do componente é que ele conta com uma estrutura otimizada que deixa as acelerações mais progressivas. Na prática, o motorista vai sentir uma picape muito mais esperta e divertida de guiar.

Para a integração da nova turbina, a engenharia trabalhou numa nova calibração para o motor de 200 cavalos de potência e 51 kgfm de força.

“Optamos por desenvolver diferentes calibrações, uma específica para as versões mais sofisticadas da picape e outra para as versões voltadas para o trabalho. Afinal, esses veículos atendem clientes com expectativas bem distintas”, explica Ricardo Fanucchi, diretor geral de Engenharia de Produto GM América do Sul.

A nova calibração agrega melhor performance às versões mais sofisticadas, ampliando a sensação de agilidade em arrancadas e ultrapassagens, enquanto traz melhora de eficiência energética para as versões voltadas para o trabalho.

Com isso, a aceleração de 0 a 100 km/h ficou 0,2s mais rápida, passando para 10,1s no modelo equipado com transmissão automática (AT6).

Já a economia de combustível variou de 3% a 10%, dependendo da configuração e da condição. Isto significa que o custo por quilômetro rodado com diesel, que já era bom, ficou ainda melhor nos modelos de entrada (MT6). Muito próximo ao de um compacto 1.0 Flex.