Mulheres brilham e conquistam 2 ouros para o Brasil

No melhor dia das Olimpíadas para o País, Martine e Kahena, da vela, e Ana Marcela Cunha, da maratona aquática, sobem no lugar mais alto do pódio

Por Juliano Justo – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional – São Paulo

fotos: Jonne Roriz / COB – Na madrugada desta terça-feira (3), a dupla Martine Grael e Kahena Kunze faturou o bicampeonato olímpico na classe 49er FX ao ficar na terceira posição na regata da medalha, realizada na Marina de Enoshima. A medalha dourada das atletas está no grupo das quatro que o Time Brasil ganhou até o momento na Olimpíada de Tóquio (Japão).

Além disso, a conquista colocou as velejadoras na seleta relação de oito mulheres brasileiras bicampeãs olímpicas. Além de Martine e Kahena, figuram na lista as jogadoras de vôlei Fabi Alvim, Fabiana Claudino, Jaqueline Carvalho, Paula Pequeno, Sheilla Castro e Thaisa, campeãs nos Jogos de 2018 (Pequim) e de 2012 (Londres).

“Vai caindo a ficha aos poucos do que você atingiu. É difícil ter a noção exata agora. É mérito nosso, de toda dedicação que tivemos nesses cinco anos trabalhando no barco. Sabíamos também que a parte psicológica seria fundamental. Foi um conjunto de fatores que nos levou até esse posto”, comentou Kahena Kunze em entrevista coletiva organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) na noite desta terça-feira.

A dupla Martine Grael e Kahena Kunze: a conquista colocou as velejadoras na seleta relação de oito mulheres brasileiras bicampeãs olímpicas

Apesar de a conquista ter sido histórica, e com um impacto que extrapolou a vela, foi apenas mais um capítulo glorioso na parceria iniciada em 2013. Há aproximadamente oito anos, as duas começaram a velejar juntas apostando na classe 49er FX, que seria estreante no programa olímpico nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro). A partir daí Martine e Kahena faturaram, apenas em campeonatos mundiais, o título em 2014, e quatro medalhas de prata (2013, 2015, 2017 e 2019). Além disso, apenas na temporada de 2019, elas levaram o campeonato europeu, os Jogos Pan-Americanos, o evento-teste dos Jogos Olímpicos, a Copa do Mundo e o torneio Princesa de Sofia.

Ana Marcela Cunha vence prova dos 10 km da Olimpíada de Tóquio

A brasileira Ana Marcela Cunha conquistou a medalha de ouro na prova dos 10 quilômetros (km) da maratona aquática da Olimpíada de Tóquio (Japão). Ela venceu a prova nesta terça-feira (3) na Marina de Odaiba com o tempo de 1h59min30s8.

Com domínio do início ao fim da maratona aquática, a brasileira Ana Marcela faturou o ouro

A atleta da Unisanta, de Santos, esteve no pelotão da frente durante praticamente toda a prova. Nos 5,2 km de prova, ela cravou a marca de 1h02min30s5, mais de três segundos à frente das perseguidoras mais próximas. Após cair para o quarto lugar, a nadadora voltou a assumir a ponta aos 8,6km para seguir na liderança até cruzar o pórtico de chegada.

A medalha de prata ficou com holandesa Sharon van Rouwendaal (ouro na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro), que fez o tempo de 1h59min31s7, enquanto a australiana Kareena Lee ficou com o bronze, com a marca de 1h59min32s5.

Na carreira, a baiana de 29 anos já foi eleita seis vezes a melhor atleta do mundo em maratonas aquáticas. Além disso, ela é tetracampeã mundial em provas de 25 km (2011, 2015, 2017 e 2019) e campeã pan-americana em Lima (2019) na prova de 10 km. Nos Jogos de 2008 (Pequim), ela finalizou na quinta posição. Após não se classificar para os Jogos de 2012 (Londres), Ana Marcela voltou a competir no Rio de Janeiro, em 2016, quando acabou no 10º lugar.