Comércio poderá funcionar até meia-noite a partir de 1º de agosto

Os eventos que geram aglomerações continuam proibidos; casos graves de Covid-19 estão em declínio na cidade

foto: divulgação – Boa notícia! O Comércio poderá funcionar até meia-noite em Campinas, a partir do próximo domingo, de 1º de agosto. A Prefeitura de Campinas informa que seguirá as medidas anunciadas nesta quarta-feira, dia 28 de julho, pelo Governo do Estado referentes ao Plano São Paulo de combate à pandemia de coronavírus. As regras de flexibilização serão publicadas em decreto no Diário Oficial do Município de sexta-feira, dia 30 de julho.    

A partir de domingo, dia 1º de agosto, o limite de horário de funcionamento de comércios, serviços em geral e espaços religiosos será estendido de 23h para meia-noite.    

A capacidade de ocupação nos estabelecimentos, atualmente em 60%, passará para 80%. As novas regras da fase de transição terão validade de 1º até 16 de agosto.    

O município mantém o respeito aos protocolos, uso obrigatório de máscaras em ambientes de acesso público e passa a seguir o distanciamento mínimo de pelo menos um metro entre os alunos nas salas de aula das escolas públicas e particulares.    

Comércio poderá funcionar até meia-noite
Comércio poderá funcionar até meia-noite a partir de 1º de agosto. (foto: divulgação)

A partir do início do próximo mês, também não haverá mais toque de recolher durante as madrugadas.    

O acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, com atendimento permitido até meia-noite. Todas as atividades econômicas devem obedecer aos protocolos de segurança sanitária.    

Os eventos que geram aglomerações – casas noturnas, shows de médio e grande porte, competições esportivas com público, etc.– continuam proibidos.    

Fica mantida a recomendação de escalonamento de horários de entrada e saída para trabalhadores dos setores de comércio, serviços e indústrias. Também seguem liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, sob rígido cumprimento de protocolos de higiene e distanciamento social.