Comércio de rua e shoppings no Ouro Verde e Campo Grande reabrem com restrições

Centro da cidade ficou lotado na segunda e na terça, com filas em várias lojas. Saiba o que pode reabrir e o que continua fechado

Fotos- Carlos Bassan/Gilson Machado – Nesta segunda (8) Campinas deu início ao plano de flexibilização para reabertura de algumas atividades, após mais de 75 dias com apenas atividades essenciais em funcionamento.

Nos distritos do Ouro Verde e do Campo Grande, o movimento foi tranquilo, sem aglomeração. A maioria das pessoas saiu para pagar contas. Nos shoppings da região – Parque das Bandeiras e Spazio Ouro Verde, o movimento também foi tranquilo. O Centro de compras da avenida John Boyd teve um pouco de aglomeração com o aumento do movimento no início da noite.

 Já no centro da cidade havia filas antes mesmo da abertura de algumas lojas. Na abertura das lojas, equipes da Guarda Municipal, Secretaria de Planejamento e Urbanismo, Vigilância Sanitária, Procon, Defesa Civil e Sanasa fizeram uma operação conjunta. Eles foram a 335 estabelecimentos comerciais na região central da cidade e visitaram quatro shoppings centers – Iguatemi, Parque das Bandeiras, Parque D. Pedro e Campinas Shopping.

O objetivo foi conscientizar a população e os comerciantes locais para o cumprimento das recomendações de higiene e distanciamento social, como também exigir o uso de máscaras, disponibilizar álcool em gel, entre outras, para o combate ao novo coronavírus.

Rua 13 de maio na segunda-feira, no primeiro dia da reabertura com restrições

Equipe de fiscalização em uma das lojas no centro da cidade

Sem poder funcionar, praça de alimentação do Shopping Dom Pedro fica vazia: Imagem transmite um misto de surpresa e tristeza

Na região central, a equipe da Guarda Municipal vistoriou 95 estabelecimentos; a equipe da Saúde, 95; a de fiscais do Urbanismo estiveram em 89, e o Procon em 56 lojas. A Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo entregou 31 intimações por problemas no alvará, como falta dele ou com data vencida. Esses estabelecimentos terão cinco dias para regularizar a situação.

Os estabelecimentos comerciais estão recebendo seus clientes de acordo com o Plano São Paulo, elaborado pelo governo do estado, que estabelece regras como horário reduzido de atendimento, higienização reforçada e controle para o estabelecimento não ficar com aglomeração.

Para reabrir o comércio em Campinas, os lojistas tiveram que fazer um curso online e emitir o certificado de “Estabelecimento Responsável”. De acordo com a prefeitura mais de 8 mil certificados foram emitidos até a tarde de terça-feira (9), que devem estar em local visível no estabelecimento.

Campinas está na fase 2 (laranja) do Plano São Paulo, e é importante lembrar que a cidade continua em quarentena até o dia 15 de junho, e infelizmente os casos da doença estão aumentando, o que preocupa autoridades e a população. O secretário de saúde de Campinas, Carmino de Souza, disse que se dependesse somente da Saúde, a flexibilização não aconteceria nesse momento.

Saiba o que pode reabrir:

  • Comércio de rua, das 12h às 16h;
  • Shopping center, das 16h às 20h;
  • Escritórios em geral (imobiliária, contabilidade, publicidade, advocacia etc);
  • Delivery e drive-thru para restaurantes e bares;
  • Atividades religiosas (apenas visita à igrejas e templos).

As atividades que seguem fechadas:

  • Restaurantes e bares para consumo local;
  • Espaços públicos como parques e eventos;
  • Academias e salões de beleza;
  • Praça de alimentação em shoppings;
  • Cinemas e teatros.