Comércio de Campinas deve faturar R$175 milhões na Páscoa

Contratações devem ser poucas, com o setor ainda sofrendo restrições devido a pandemia

foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil – A Páscoa desse ano deverá ser um pouco melhor que a de 2020, de acordo com a Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), a previsão da entidade é de um crescimento de 32,5% no faturamento, com vendas estimadas em R$ 354 milhões na Região Metropolitana de Campinas (RMC) e podendo chegar a R$ 175 milhões em Campinas. Deverão ser abertas apenas 550 vagas em toda RMC, que representam 10% das 5.500 contratações para o período antes da pandemia da Covid-19.

No ano passado as vendas de produtos relacionados à data tiveram queda de 50% em relação a 2019, quando também não houve contratações temporárias. Para se ter uma ideia em 2020 foram faturados R$ 267 milhões, já em 2019 foram R$ 533 milhões.  

Outro ponto que deve contribuir para o baixo resultado nas vendas é o preço dos ovos de chocolate e outros produtos como bacalhau e colomba pascal. De acordo com estimativas econômicas os produtos apresentarão aumento entre 25% e 80% nos preços para a Páscoa de 2021. Valores esses que já são percebíveis em supermercados e lojas de Campinas. 

A média de gastos deverá ser de R$ 110,00, cerca de 10% acima de 2020. No ano passado, a Páscoa ocorreu no dia 12 de abril, no início da pandemia, zerando as contratações temporárias e reduzindo o volume de vendas em 50%, na RMC, na comparação com a Páscoa de 2019, quando o faturamento das vendas atingiu R$ 533 milhões. Em 2020 foram faturados somente R$ 267 milhões.

O economista Laerte Martins, diretor da ACIC, no entanto, lembra que, se comparada a expectativa de faturamento em 2021 (R$ 354 milhões) com as vendas registradas na Páscoa de 2019 – portanto antes da pandemia – a queda é de 33,6% no faturamento do comércio varejista.

Com as restrições no comércio físico, uma alternativa é buscar e conquistar os clientes virtualmente. A dica é apostar em redes sociais para se relacionar com o cliente e apresentar os produtos, além de ter um pós-venda eficiente para fidelizar o consumidor que adquirir os produtos.