Começamos a vencer a guerra contra a COVID-19

Início de testes clínicos em voluntários com vacina traz esperança a todos

foto: gov. est. de SP – Nesta terça-feira (21) começou a testagem da vacina contra o coronavírus no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. A vacina foi aplicada nos primeiros voluntários, dando início ao estudo que será conduzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, parte do grupo Sinovac Biotech. Os voluntários serão acompanhados por uma equipe científica durante 3 meses. Essa vacina é uma das mais avançadas do mundo e entra na sua terceira fase de testes. A fase 3 do estudo tem a previsão de conclusão até meados de setembro.

O Hospital das Clínicas da FMUSP é o centro coordenador do estudo. Na capital paulista, também participam o Instituto de Infectologia Emílio Ribas e o Hospital Israelita Albert Einstein.

No estado de SP, foram selecionadas a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas), a Faculdade de Medicina de Rio Preto e o Centro de Saúde Escola da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. O estudo também será conduzido em centros em Belo Horizonte (UFMG), Rio de Janeiro (Fiocruz) Brasília (UNB), Curitiba (UFPr) e Porto Alegre (PUC-RS).

A terceira fase da vacina

Entre os recrutados, metade receberá duas doses do imunizante num intervalo de 14 dias e a outra metade receberá duas doses de placebo, uma substância com as mesmas características, mas sem efeito. Essas pessoas serão monitoradas pelos centros de pesquisa por meio de exames entre aqueles que tiverem sintomas compatíveis à Covid-19. Assim, poderá ser verificado posteriormente se quem tomou a vacina ficou de fato protegido em comparação a quem tomou o placebo.

Números do Coronavírus

Nesta terça, 21, novos números da COVID-19 foram divulgados. Em Campinas são 568 óbitos, 13.801 casos confirmados da doença e 717 casos em investigação. Do total de casos confirmados, 12.043 pessoas já se recuperaram e 435 estão internadas. Pessoas em isolamento domiciliar são 755.

No estado de São Paulo são 290,3 mil pessoas recuperadas, 422,6 mil casos e 20,1 mil óbitos. A taxa de ocupação de UTIs é de 66,6% no Estado.