5 sinais que seu cão está sofrendo com verminose

Você sabia que as verminoses são super comuns e que elas afetam a saúde e o bem-estar dos pets? Para evitar o problema é preciso realizar a vermifugação periódica e estar atento aos sinais

foto: divulgação – Verminoses são extremamente comuns nos pets, independente de sua raça, idade ou tamanho. Quando não tratadas de forma correta podem trazer riscos à saúde do animal e de seus tutores também, já que algumas verminoses são consideradas zoonoses – doenças que podem ser transmitidas dos animais para os humanos e vice-versa.

A maior parte das contaminações dos pets acontecem por via oral-fecal, quando o animal entra em contato com fezes ou objetos que estejam contaminados com ovos ou larvas de verme, contato com hospedeiros intermediários (outros animais, podendo ser da mesma espécie ou não) e até mesmo via placentária da cadela prenhe para o filhote.

Para te ajudar a entender melhor se o seu pet pode estar com verme ou não, a médica-veterinária e gerente de produtos da Ceva Saúde Animal, Fernanda Ambrosino listou os cinco principais sintomas que estão relacionados com o problema:

  • Diarreia

Seu pet está com as fezes pastosas ou muito moles? A diarreia pode estar acontecendo pela presença de vermes no intestino, liberando substâncias que irritam a mucosa intestinal. Normalmente é o primeiro sinal perceptível de uma verminose.

  • Apatia

A pouca energia do cãozinho pode ter uma causa simples: vermes! Quando os parasitas se instalam na parede do intestino eles sugam nutrientes e sais minerais do organismo do pet, o que deixa ele desanimado e sem energia, Além disso, os vermes no intestino podem causar cólicas abdominais, e elas também colaboram para que o animal fique apático.

  • Perda de peso e barriga grande

A perda de peso é uma consequência da pouca absorção dos nutrientes e sais minerais, já que a parede intestinal apresenta algumas lesões causadas pelos vermes e eles competem pelos nutrientes com o pet. Nos filhotes, essa competição por nutrientes acaba diminuindo a quantidade de proteína no sangue e ocasionando a famosa “barriguinha de verme”.

  • Anemia

A anemia pode ser percebida de diversas formas: mucosas ao redor dos olhos e gengivas de coloração pálida, pelagem opaca e ressecada, queda excessiva de pelos… A confirmação só pode ser feita por exame de sangue, mas essa é uma das consequências de uma grande infestação de vermes

  • Vômitos

Os vômitos só ocorrem quando o animal tem uma grande quantidade de vermes em seu organismo, com uma quantidade muito grande de toxinas sendo liberadas. Em alguns casos é possível que o vômito tenha alguns parasitas, em outros a quantidade muito grande de vermes pode causar obstrução intestinal, impedindo a passagem dos alimentos pelo intestino.

A prevenção é a melhor estratégia para manter os animais protegidos. Para isso, é preciso investir na vermifugação periódica. No caso dos cães filhotes, o procedimento deve ser realizado logo nas primeiras semanas de vida. Já nos animais adultos, o protocolo irá depender do estilo de vida do animal e da avaliação do médico-veterinário. O mais indicado é que o procedimento seja realizado a cada três ou seis meses.

fonte: ceva